quarta-feira, março 31, 2010

DESCARTE DE PILHAS E BATERIAIS

Apesar da determinação do Conselho Nacional do Meio Ambiente - Conama - de que pilhas e baterias que possuem cádmio, chumbo e mercúrio acima de determinados níveis, após esgotadas as suas finalidades quanto ao processo de transformação de energia química em energia elétrica, sejam devolvidas aos locais de vendas ou aos representantes das indústrias, pouco se observa a efetivação dessa prática. Como isso se justifica?


As últimas notícias sobre os tristes acontecimentos no Rio de Janeiro abalaram o país e chamaram mais uma vez a atenção para as questões sanitárias. Diante do que a mídia tem apresentado, o debate sobre o descarte de pilhas e baterias parece ter se tornado secundário. Neste sentido, gostaria de convidar a todos para que juntos possamos ampliar essas discussões e tentar compreender melhor esse trágico acontecimento? A pergunta que não quer calar nas mentes dos parentes e amigos das vidas que se foram no Morro do Bumba é: por que essa tragédia não foi evitada?
O Morro do Bumba demonstrou para nós mais uma vez o que o descaso com as questões ambientais podem causar. As casas estavam construídas em cima de camadas de materiais plásticos (impermeáveis) e matéria orgânica em decomposição que além de gerar gases tais como metano e sulfídrico (criando bosões), retêm água e escorre com facilidade na forma de chorume. Consequência: um morro flutuante sobre outro morro. Combinação que lamentavelmente foi decisiva para os deslizamentos que soterrou as casas com uma coluna que atingiu dez metros de altura. O que você tem a dizer aos parentes e amigos das vítimas do Morro do Bumba? Os cientistas falharam? Os políticos falharam? O Estado falhou? O que a sociedade precisa fazer para que isso não se repita?

70 comentários:

  1. Pelo fato de que as industrias, ao venderem as pilhas e baterias,não estabelecem nenhum tipo de programa de captação desses objetos após sua vida útil,sendo assim a população por não saber o que fazer acaba descartando esses materiais de forma indevida junto com outros tipos de lixos,como o organico,que acabarão contaminando o solo e os lençóis subterrneos.

    ResponderExcluir
  2. Trata- se de uma falha do governo pelo fato de nao ser mais ativo na fiscalizção e nais leis pois pelo fato de nao serem punidas nao dão muita importancia.Mas devemos buscar nosso deveres e direitos como cidadãos buscando formas cabiveis que fiquem de mais facil acesso para nos e que nao nos prejudiquem sendo o melhor pra todos!!.Jose Marcio dos Santos 3 d NUMERO 29

    ResponderExcluir
  3. A falta de interesse das industrias que pensam apenas em lucrar com a venda das baterias , elas nao estao nem ai para o meio ambiente , faltam regras que obriguem as empresas a fazerem a coleta desse material . n°28 3"D"

    ResponderExcluir
  4. A falta de conscientização é um dos principais motivos, e também a ignorância das pessoas, que mesmo sabendo que não pode,insistem em jogar pilhas em lugares desapropriados. Mais a culpa não é só da população, não é fácil encontrar lugares apropriados para descartes de pilhas e baterias velhas.
    E deixar com que isso continue acontecendo pode prejudicar não só a nós, mais sim nossos filhos , netos e outros, que sofrerão com os danos que causamos para nós mesmos.

    Hendryws Gembrim de Oliveira 3° "F" CEMSCGT

    ResponderExcluir
  5. Isso se justifica ao mal hábito das pessoas não procurarem os locais de vendas ou os representantes das industrias, como isso não acontece, essas pessoas acabam jogando as pilhas e baterias no lixo de sua propria residência. Assim juntando-as com os outros tipos de lixo (papéis, restos de alimentos...), esse lixo ao ser reclolhido e levado, para os depositos ou aterros sanitários, e em contato com o solo podem contaminar, pelo fato das pilhas e baterias ter em sua composição metais pesados.

    (Raisse Oliveira Costa 2° "C" )

    ResponderExcluir
  6. Jorge Soares (3° B)

    Professor, estou postando neste link o complemento das respostas de seu teste:

    1)[...] Nas pilhas, os elétrons circulam do eletrodo de maior potencial de oxidação para o de menor potencial. Como exemplo, temos a pilha de Daniell onde os elétrons vão do zinco, agente redutor, ao cobre, agente oxidante.

    3)[...] A grande diferença entre uma e outra é sua forma de produção: as pilhas e baterias, por exemplo, são resultantes do processo químico em que envolve a transferência de elétrons entre substancias, logo, a transformação de energia química em energia elétrica.

    4)

    a)O que é uma reação redox?

    b)Quando uma material não sofre oxidação nem redução, existe algum fator que sobressai para que este fenômeno não ocorra?

    c)Quais foram as primeiras experiências desenvolvidas, antes e depois das de Daniell, para o atual processo de criação das pilhas?

    d)Existe alguma diferença entre o experimento de Daniell e de Volta? Quais foram suas conclusões?

    ResponderExcluir
  7. se justifica os autos indíces de contaminações
    provocadas por radiações e ate mesmo por contato direreto com esses objetos o governo
    não se preocupa muito com isso porq a maioria dos que mantem contato com esses materiais são de lasses muito baixa que ganham a vida trabalhando em lixões onde estes objetos vão parar.
    robxav@gmal.com
    robson aparecido pereira xavier
    2°c

    ResponderExcluir
  8. a alta contaminação da classe baixa miseravel que trabalha em lixões para sobreviver enquanto as outras classes só poluem os lixões com sua falta de consciençia ja o governo nem se preocupa muito pq isto é um problema que afeta a população esqueçida os miseraveis.

    ResponderExcluir
  9. Carla Silva Sousa 2°B

    Mesmo podendo causar um sério risco à saúde humana, ao meio ambiente e a todos os seres vivos, nós não cumprimos com nosso papel que é descartar pilhas e baterias nos lugares devidos. isso se justifca pela falta de aprendizado e informação perante toda uma sociedade.

    ResponderExcluir
  10. Acho que isso acontece porque as pessoas não tem consciência do que estão fazendo,algumas não sabem que isso pode causar um grande dano ao meio ambiente e a todos os seres vivos existentes.Acho que a sociedade precisa de mais informação pra poder ter uma noção do que deve e o que não deve fazer.
    Michaella de Carvalho Miguel 3°A

    ResponderExcluir
  11. EDMAR SOARES BRASILEIRO7 de abril de 2010 17:47

    Trocar experiências é muito mais que aprender é desenvolver a capacidade racional que somente o Homem possui e colocar tudo isso a disposição do bem comum.Parabéns a todos os participantes. - Professor Edmar

    ResponderExcluir
  12. Jailma Constantino dos Santos 3ºF

    As pilhas e baterias são de utilidades precisas para os objetos eletrônicos,mas por esse fatos não devemos acabar de destruir nosso ambiente.Todos sabemos que pilhas e baterias são um enorme bomba para a nosso meio ambiente,pois ele maior causador de comtaminação;em nosso mundo globalizado.
    ESSAS COMPOSIÇAO SÃO UMM MATERIAL MUITO PESADO!

    ResponderExcluir
  13. - É essas pilhas que aparentao ser inofensiveis, causam um grande mal a saúde e ao meio ambiente, ao contrario de alguns ai de cima eu nao acho que a culpa sejam das industrias e fabricas, a culpa é das pessoas que nao sabem para onde destinar esse tipo de material, posi o melhor lugar seria para uma coleta seletiva.
    Karla Poleana 3° 'F' N° 21

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. É importante que se saiba que a legislação ambiental avançou muito nos últimimos anos. Isto ocorreu em parte pelas pressões dos cidadãos que, sensibilizados com estado agonizante do planeta, fizeram pressões e conseguiram falar mais alto do que os agentes poluidores. E aqui devemos parabenizar Chico Mendes e em nome dele, a todos os ambientalistas que deram grandes parcelas de contribuição. É importante saber, também, que fazer cumprir as Leis Ambientais está muito além e fiscalizar e aplicar multas. Está muito além de culpar ou se tornar culpado. É algo que precisa nascer do íntimo do cidadão. Ser para ele ao mesmo tempo dever, necessidade e, principalmente, que seja algo que faça com prazer e com amor para com o seu próximo. O seu próximo pode ser uma formiga ou pode ser um formigueiro. Poder ser a menor das gramíneas ou a maior das samaúmas. O pequeno Córrego Veredas ou o imponente Rio Amazonas.O problema pode está muito mais próximo do que imaginamos e cabe a nós abreviar, também, a solução.

    ResponderExcluir
  16. Muitos dos problemas atuais,incluindo a poluição do meio ambientes por metais pesados é devido a todo o cunjunto social (governo, empresa, cidadãos). Mas as pessoas quando desempenham seu papel de cidadãos podem mudar muita coisa, basta "falar", o grande problema é que todos calaram-se.

    ResponderExcluir
  17. ISSO ACONTECE PORQUE AS PESSOAS NÃO TEM IDEIA DE COMO A DEVOLUÇÃO DAS PILHAS E BATERIAS É IMPORTANTE.MUITAS DELAS NEM SABEM QUE DEVEMOS DEVOLVE-LAS DEPOIS DE ESGOTADAS,NEM SÃO ENFORMADAS SOBRE O ASSUNTO.ENFIM TEMOS QUE ADQUIRIR CONHECIMENTO USAR A CONCIÊNCIA E PENSAR UM POUCO NO PLANETA,NA NATUREZA PORQUE FAZEMOS PARTE DELA.. AUTOR: 3F NÚMERO 17

    ResponderExcluir
  18. Como as indústrias, fábricas, geralmente ñ oferem um local adequado para esse descarte de pilhas, diversas pessoas mesmo sabendo que ñ devem descartar essas materiais no meio ambiente, pelo fato dele trazer inúmeros prejuízos ao nosso meio ambiente, a solução é que cada um se conscientize, porque como a culpa não é so das fabricas, indústrias, mais sim das pessoas que não sabem aonde dscartar esses objetos e acabam jogando-o em local indevido, o governo pode ate intensificar a fiscalização e as indústrias reservarem um local adequado, isso pode ate amenizar um pouco situação, so que se as pessoas ñ tomarem consciencia ñ resolve nada.
    Daniele Bernardes 3ºc nº8

    ResponderExcluir
  19. Como a maioria das indústrias e fábricas ñ oferem, geralmente um local adequado para esses materiais serem descartados, por falta, muitas vezes ate de informação e consciência, as pessoas descartam esse tipo de material no meio ambiente,trazendo inúmeros prejuízos ao meio ambiente e a saúde do homem.As indústrias e fábricas poderiam até ampliar os locais para a devolução desses materias e o governo intensificar mais as fiscalizações, só que se cada um ñ fizer sua parte isso ñ rsolve quase nada, então a culpa ñ é exatamente das indústrias,fábricas e do governo, mas sim das pessoas que ñ tem consciencia dos seus atos. Daniele Bernardes 3ºC Nº8

    ResponderExcluir
  20. EDMAR SOARES BRASILEIRO8 de abril de 2010 19:52

    A partir da criação da Indústria consolidou-se de fato o Capitalismo,sistema econômico que veio substituir o feudalismo.A regra(única)desse sistema é não ter regra,portanto o que importa para os donos do poder econômico mundial é produzir o quanto podem sem se importar com o destino final de seus produtos.Não há nenhuma orientação nem tão pouco fiscalização por parte de quem comercializa e nem pelos orgãos competentes no sentido de orientar os consumidores de maneira consciente para que deem o destino correto para os dejetos.Sabemos que todo material descartado seja qual for pode ser muito bem aproveitado,basta para isso desenvolvimento científico,investimento em idéias que venham trazer soluções capazes de resolver tais problemas,tenho certeza que o custo benefício seria bastante viável e no fim todos sairiam ganhando inclusive a própria natureza uma vez que foi a mesmo que nos ofereceu tudo sem cobrar nada.

    ResponderExcluir
  21. A maioria das pessoas não tem ideia sobre quais são as consequências do descarte de maneira irresponsável de tais materiais. Nós que somos estudantes e que aprendemos constantemente sobre esse assunto pouco podemos fazer pra reverter essa situação, então acho difícil pessoas desprovidas de informações suficientes se posicionarem por uma causa onde, até mesmo as autoridades responsáveis se mostram omissas em solucionar esse fato.

    Maria Eduarda
    3° A

    ResponderExcluir
  22. isso se justifica por a falta de compreenção das pessoas e falta de informações que justifica o ato de jogarem todo este material que é prejudicial a saude e ao meio ambiente.

    Elaine maria 2°"C"

    ResponderExcluir
  23. bom pelo que eu pude compreender sobre os riscos que as pilhas que contem cádmio, chumbo e mercurio oferecem a nossa saúde é que se não for tomada uma medida dura e satisfatória contra isso o nosso maior tesouro(mundo) pode pagar por isso e acredite bem caro, é necessário que as industrias se conscientize em relação a essas pilhas e procurem ao menos trocar as composoções de tal, de modo que amenize um pouquinho esse tipo de poluição. e a população também deveria ter consciencia, se o conselho nacional do meio ambiente disse que é sáudavel e bom para o mundo devolver as pilhas já usadas para o seu ponto de venda porque é tão dificil colaboar com as regras?

    ResponderExcluir
  24. EDMAR SOARES BRASILEIRO9 de abril de 2010 20:35

    É importante lembrar que necessáriamente não é preciso que somente quem governa tenha a responsabilidade de cuidar da sociedade.Somos capazes de cuidarmos uns dos outros.Viver em sociedade é também ser cidadão,ser consciente de que cada um tem um papel e que pode ser exercido sem que haja outro para lhe dizer o que fazer.Estamos a beira do esgotamento do potencial do planeta,consumimos além da capacidade que a natureza pode nos oferecer bem como produzimos lixo acima das condições que a natureza pode suportar.

    ResponderExcluir
  25. Nágila de Sousa nº28 3ºF9 de abril de 2010 22:25

    Bom o erro é da parte dos dois pois,da pessoa encarregada de recolher não se preucupa em recolher da maneira que deve ser e não cobra dos consumidores que eles venham depositar nos lugares corretos e adequados.E da parte de nós tambem que muitas vezes não nós preucupamos em depositar e encontrar os lugares corretos e acabamos jogando em qualquer lugar o que torna esse grande problema pois as substâncias que fazem mau a nós e ao meio ambiente.

    ResponderExcluir
  26. Ao reconhecer que temos a nossa parcela d responsabilidade quanto a cuidar do planeta e quanto a cuidar uns dos outros, recobramos o sentimento de humanidade. E aqui eu gostaria de saudar a todos aqueles e aquelas que neste momento estão doando parte do seu tempo ou dos seus recursos em favor dos desabrigados e desalojados nas cidades do Rio de Janeiro. Sobre o que aconteceu lá, o que vamos falar? Qualquer palavra´pode soar como vazia, mas vamos optar pela ESPERANÇA. Vamos falar para os nossos vizinhos e para todos os que sabemos ter PODER para agir, que situações como aquelas, que podem ser evitadas ou mesmo minimizadas, devem ser tratadas como muito mais seriedade. Se agora não é a hora de apontar culpados, é a hora de aprender para não cair nos mesmos erros.

    ResponderExcluir
  27. Nem todas as pessoas sao informadas sobre estes locais q podem ser devolvidas ,pois quando compramos-a , o estabelecimento nem as industrias nao nos informam sobre como devolve-las para o seu determinado lugar .JESSIANE 3F

    ResponderExcluir
  28. Devido a falta de sabedoria da sociedade, na grande maioria, as pessoas acabam descartando esses produtos no meio ambiente; o governo tinha que conscientizar as pessoas de que esse materias contem nas suas substancias elementos químicos que são altamente pejudiciais ao solo.
    E em relação aos locais de venda desses produtos, eles tinham que fazer um cadastro das pessoas que compram para que ficassem registrados e ao fim do uso os mesmos fossem devolvidos para a reciclagem e ser dados os seus devidos fins assim as pessoas seriam conscientizadas de faser essa devolução.

    DIEGO COSTA 3°"C" n°:11

    ResponderExcluir
  29. Com a falta de investimentos e preocupação com o meio ambiente o governo deixa a desejar uma questão fundamental na sociedade sabendo que é um material radioativo e logo as pessoas que utilizam essas bateria que separem para que os necessitados trabalhadores no lixo não se prejudiquem .

    Fabiane do nascimento fernandes 3°'c' numero 14

    ResponderExcluir
  30. Paulo César Ramos Araújo11 de abril de 2010 20:43

    Em atenção a postagem da aluna Fabiane Nascimento Fernandes gostaria, antes de tudo, de agradecê-la pelo comentario e em nome da mesma agradecer a todos os que têm colaborado neste debate. Cabe-me, no entanto fazer uma pequena ressalva quanto ao termo MATERIAL RADIOATIVO por ela utilizado. Denominam-se materiais radioativos aqueles materiais em que ocorrem desintegraões nucleares. Esses materiais podem emitir três tipos de subpartículas: alfa, beta e gama. Dentre os materiais radioativos mais conhecidos estão os minérios de urânio (associado à construção de bombas e a geração de energia nuclear), polônio, plutônio,rádio e césio (o cloreto de césio causou um grave acidente na cidade de Goiânia anos atrás). Tais materiais não fazem parte da composição de pilhas e baterias. As discussões relacionadas às pilhas e baterias ocorrem por causa dos metais pesados,tais como cádmio, mercúrio e chumbo (não radioativos). Estes possuem efeitos cumulativos no corpo humano e são assimilados através do consumo de alimentos contaminados com sais minerais destes metais e podem causar diversas doenças, tais como distúrbios renais e metabólicos, efeitos mutagênicos e deficiências nos órgãos sensoriais. O contato direto com materiais radioativos pode causar outros males, tais como destruição do sistema imonológico e mutações gênicas em curto, médio e longo prazo, conforme o grau de exposição a estes materiais.

    Só para lembrar: Os conflitos contra o Iraque (anos atrás) e contra o Iran (atualmente, na foma idológica)possui como pano de fundo, o combate à proliferação de armas de destruição em massa (que utilizam materiais radioativos). Estas armas, por sinal, são estocadas aos montes e são, também, herança da Guerra Fria (bipolariza entre comunista e capitalistas).
    Como ato de desepero ou de demonstração de poder alguém determinou e, com apenas duas bombas dessas armas, duas cidades inteiras foram arrazadas.

    "[...] Mas oh não se esqueçam
    Da rosa da rosa
    Da rosa de Hiroshima
    A rosa hereditária[...]" Vinícius de Morais e Gerson Conrad (1973.

    ResponderExcluir
  31. Isso significa que e pela falta de interesse das pessoas,pois e tão simples,quando não precisarem mais das pilhas devolve-lás nos lugares adequados e não jogando no meio ambiente como muitas pessoas fazem,e assim acabam trazendo prejuízos para a sociedade e para o mundo em que vivemos.As pessoas deviam ter mais conscientização e assim poderíamos ter um mundo bem melhor!!!

    *(Lidiane Pacheco Duarte.2º"C")*

    ResponderExcluir
  32. ARTHUR CÔRTE 3°D

    Pelo fato de que o GOVERNO não oferece nenhuma "campanha" para o devolvimento das pilhas e das baterias descarregadas.Com isso as pilhas e baterias quando são descarregadas perdem seu valor para as pessoas,por isso as pessoas acabam jogando no meio ambiente e acaba o prejudicando.

    ResponderExcluir
  33. Um dos pricipais fatores é a falta de consentização, as pessoas não sabem o mal que faz jogar pilhas em lixos comuns, e mesmo as pessoas que tem consentização do mal que esta fazendo,jogam mesmo assim as pilhas em lixo comun porque não conhecem postos d coletas. sendo a sim a culpa se torna de todos, e não apenas de um ou dois individuos,e sim de todos aqueles que jogam pilhas em lugares inadequados, e do governo que não cria postos de coleta e não consentiza a população.todos tem que fazer sua parte, porque sozinho niguem consegue nada, temos sempre que pensar no futuro, e não apenas no dia de hoje, temos que pensar no mal que essas pilhas vão fazer.
    E Pensar: É isso que iremos deixar para as gerações futuras?? É o que gostariamos que deixassem para nós??

    Carla H. Dos Santos n°: 04
    3°F

    ResponderExcluir
  34. Edmar Soares Brasileirjo13 de abril de 2010 18:50

    Desastres semelhantes ao que aconteceu no Rio de Janeiro estão por acontecer a qualquer momento e em qualquer lugar do Brasil, uma vez que, por todos os lugares os chamados lixões são realidades que nos rodeiam. O Rio de Janeiro teve a infelicidade de vivenciar uma situação onde juntou a irresponsabilidade dos governantes,o despreso da comunidade para o problema do lixo,condições geográficas e um fenômeno da natureza(chuva),tudo isso em conjunto resultou em diversas vidas ceifadas pela ignorância do próprio Homem. Vamos nos lembrar também que a qualquer momento outros fatos semelhantes poderão acotecer uma vez que estamos rodeados de "minas" capazes de destruir tantas vidas quantas as que foram vitimadas na "Cidade Maravilhosa".

    ResponderExcluir
  35. - Mais professor,
    então pelo fato das fabricas e industrias, produzirem esse tipo de material, elas deveriam recolher ou aceitar que as pessoas devolvam esses materias (já no fim de uso) no mesmo local onde foi adquirido, e tais destinassem o material a um lugar especifico, ou que nao vem a nos prejudicar tanto futuramente.
    No caso se cada um fizer sua parte, conseguiremos amenizar a situação!

    ResponderExcluir
  36. Mariana Gama 3º D nº 3214 de abril de 2010 16:52

    É uma falha não só do governo, mas especialmente da população (uma vez que estas são feitas exclusivamente para elas) por não indagarem, questionarem e se preocuparem com o prejuíjo que isto pode lhe causar. E também do governo, por não exigir de uma forma mais convincente a devolução destes materiais

    ResponderExcluir
  37. Eu acho que não existe solução para contér o excesso de lixo produzido pela sociedade.
    Mas a ciência e o estado podém contribuir para minimizar os danos causados pelo alcúmulo de lixo.A ciência deveria ter mais recursos,fazer ateros sanitários,concientizar as pessoas a não jogar jogar lixo em qualquer lugar.
    A sociedade contribuir com doações de elétros,fazendo as reciclagens,fazer casas em lugares apropriados e se concientizar de que precisamos da natureza e o mais importante fazemos parte dela.
    Autora:joelma 3F N:17

    ResponderExcluir
  38. Com o passar do tempo a tecnologia aumentou e as Pessoas passaram a usar mais pilhas e baterias, com isso aumentou o descarte de maneira Inadequada, as pilhas e baterias contem substancias altamente toxicas para o meio ambiente, o que Prejudica muito o solo,resultando em deslizamentos de terra.

    Italo Hiego 2ºC N:18

    ResponderExcluir
  39. - Questões de debate feitos em sala de aula.

    [b]Onde está a ação da ciência e do estado com relação ao descarte do lixo, visto que esses problemas poderiam ser evitados, mais não são?

    *Eu creio que nada poderá ser feito, pois tudo o que for fazer também virará lixo.
    Sara Da Silva Gomes 3° 'F '

    *A ação da ciência poderia elaborar materiais no qual produzice pouco lixo , evitando o seu descarte, em relação no estado deveriam procurar recursos melhores proporcionando uma boa coleta de lixo, então o lixo poderia servir não só apenas em reciclagenscomo em outras coisas. Evitando o crescimento proporcional de doenças em relação a falta de melhorias.
    Francimária L. F. Silva 3° 'F'

    *Não existe essa ação, e se existe não se manifestou ao meu ponto de vista, pois a cada dia surgem novos desastres que envolvem o descarte de lixo. A falta de ação do poder público não se manifesta, e a população tbm por falta de conhecimento, ou até por ingnorância e acabamos por nao fazer o que deveria ser feito. A ciência ainda não é capaz de solucionar tudo, pois ainda não existe tecnologia suficiente, mais creio eu que eles estejam trabalhando para a melhoria deste problema. Então temos mais é que fazer a nossa parte, conforme as nossas condições, não para acabar esse problema,(até porque eu acho que não será tao rapido assim), mais para amenizar a situação, para podermos respirar um pouco mais aliviados.
    Karla Poleana 3° ' F '

    " Terçeirão professor kkkkkkk "

    ResponderExcluir
  40. Helena Isabel 3°A16 de abril de 2010 06:37

    Uma contradição:Os noticiários retratam os desastre ambientais,criticam o consumismo exacerbado,mas logo apos,nos entervalos comercias ou no decorrer do mesmo programa,somos bombardeados pro produtos novos,
    "troque de celular,de carro,de casa,quem disse que não dá?"
    ...e a roda do consumismo aumenta,detruindo,esmagando os que não contribuem consideravelmente pra que ela gire.
    Sera que é conveniente aos comerciantes que vc pare de comprar?que vc pare de destruir a si mesmo?
    NÃO É!!!
    Somos escravos desse sistema.

    ResponderExcluir
  41. ao meu ver, a ciência deveria colaborar com estudos, pesquisas e análises sobre fatores relacionado ao lixo, porém, estão deixando a desejar pois se descobrem algo que deixaria a população em alerta eles se calam e não evitam a catastrofe. um exemplo sério é o caso do Rio, se os pesquisadores tivessem evitado a ocupação daquele território e explicado o risco que ele oferecia a população, certamente ele não seria popularizado, o estado por sua vez deveria e não faz a coleta de lixo corretamente pois doenças estão chegando à tona em nossa sociedade!

    ResponderExcluir
  42. Edmar Soares Brasileiro16 de abril de 2010 19:26

    Acredito que o descaso para com os problemas ambientais é de responsabilidade de todos,independe de quem quer que seja.O fato é que é o povo quem acaba ocupando as encostas dos morros por falta de um plano habitacional descente onde as pessoas possam morar com o mínimo de dignidade,não se planeja moradias para os menos favorecidos tal como se faz para as classes mais abastadas,precisamos de uma política habitacional que atenda de fato a população mais baixa de nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  43. Conforme podemos perceber, o debate teve início tendo a problemática do descarte de pilhas e baterias como tema cenntral, mas como toda boa conversa, evoluiu para o apontamento de questões que acabam se entrelaçando na busca do fio que dá incício às todas as discussões.

    Retomemos então o debate a partir da palavra CONSCIENTIZAÇÃO, cunhada pela debatedora CARLA H. DOS SANTOS.

    Tomar consciência implica em receber a informação, realizar comparações mentais com os esquemas já estabelecidos no sistema cognitivo e alterar esses esquemas de forma qualitativa e quantitativa. O indivíduo que toma consciência de alguma coisa é aquele que potencializa o seu conjunto de conhecimentos, o que pode auxiliá-lo na resolução de problemas antigos de formas diferentes ou na resolução de problemas novos com base na resolução de problemas antigos.

    A AÇÃO ocorre quando o indivíduo decide mobilizar o seu conjunto de conhecimentos para a execução de alguma prática.

    Quando as consciências são postas em ação no sentido da solução de problemas que corroboram para o bem da coletividade, muitas maravilhas podem ser contempladas mas, infelismente, fatos como esses não fazem parte das regras na nossa sociedade. As pessoas agem como se todos fossem inimigos que se aliam apenas quando existe um terceiro inimigo em comum. Derrotado este terceiro inimigo, rompem com o pacto de cumplicidade.

    Sobre o lixo depositado no Morro do Bumba, as enxurradas e o desabamentos eu pergunto: esses "inimigos" aram comuns à todos os moradores da cidade de Petrópoles? Creio que não. Portanto não era PROBLEMA para os cidadãos conscientizados e para os que tinham poder de decisão ao mesmo tempo. Não era CONSCIÊNCIA COLETIVA, portanto não produziu atritoAÇÃO. A ação foi da NATUREZA e que ninguem venha dizer que foi culpa Lei da Gravidade. Mesmo porque muito antes do Sir Isaac Nelton, os morros já deslizavam. Principalmente os morros cujas camadas de solo estavam lubificadas com lixo úmido, o que reduz o .

    ResponderExcluir
  44. A debatedora HELENA fez um apontamento acerca da mídia que a meu ver precisa ser examinado.

    É de conhecimento público que a mídia exerce papel fundamental como agente de difusão de informação, e em muitos casos presta serviços fundamentais na formação da opinião pública.

    Por outro lado é preciso que fique claro, que os cidadãos que controlam os meios de comunicação são empresários e informação para eles é o veículo (q.s.p) utilizado para introjetar nas mentes dos outros cidadãos a "FELICIDADE ARTIFICIAL" que se adquire como venda casada na compra de bens e serviços.

    Outro dia um jovem que trabalha e uma dessas centrais de ligações telefônicas me perguntou?

    _ O senhor não acha importante falar mais, pagando menos?

    Quando menos percebi, já havia respondido para ele:

    _ Eu acho importante é falar pouco.

    Agora que estou refletindo sobre essa informação, penso que deveria perguntar para o jovem: é importante para quem?

    Se é verdade que a ampliação do sistema telefônico contribuiu para a melhoria do relacionamento entre as pessoas porque pode "falar mais", também é verdade que é um grande negócio.

    Só para lembrar: o homem mais rico do planeta angariou grande parte de sua fortuna com o serviço de telefonia. Não é como diz o ditado: "de grão em grão a galinha enche o papo."

    Neste caso ele é o galo e nós somos os pintos,nós piamos, quer dizer, falamos e ele come o milho, quer dizer enche as burras de dinheiro.

    E por que não dizer: o consumismo só se sutenta se gerar lixo, porque pode ser facilmente descartado para que a pessoa possa colocar um produto em lugar de outro, e ainda bater no peito e dizer: fiz um ótimo negócio, comprei um TV de 42 polegadas por apenas R$ 3.500,00 para ver a Copa do Mundo.

    Só para lembrar: Antes que chegue a Copa este mesmo aparelho estará custando R$ 2.000,00 e o cidadão estará com um carnê restando R$ 2.500,00 a pagar.

    Para que serve mesmo a Copa do Mundo?

    Se a África do Sul desejava arrecadar recursos com os turistas estrangeiros parece que esse tiro já está saindo pela culatra. Muitos dos ingressos deverão mesmo é ser adquiridos pelos próprios Sul-fricanos.

    Agora voltando ao assunto levantado pela debatedorara.

    O Capitalismo é um regime que se sustenta no ciclo do consumo. Os recursos naturais que na grande maioria demoraram milhares ou milhões de anos para serem formados e comodados no Planeta Terra são extraídos dos seus meios naturais, transformados em bens de consumo e vendidos aos cidadãos para fazerem uso por um curtíssimo espaço de tempo. Depois são descartados na forma de lixo. Como a natureza vive um processo dinâmico, a transformação de um material em outro não esgota a capacidade tranformadora, ocorrerá desgaste ou contaminação do material em razão do uso, o que inviabilizar a continuidade de utilização. Dadas as novas formas de organização, o custo para a reconstituição da matéria-prima, em muitos casos, não é atrativo para os empresários. O resto da história todos já sabem, foi que motivou essas discussões.

    Logo, dentre os problemas gerados pelo sistema capitasta do ponto de vista do planeta está:

    o esgotamento dos recursos naturais na forma economicamente viável, o que ironicamente inviabilizará o consumo e levará à derrocada do próprio regime.

    Eu diria que o Capitalismo é o regime pelo qual o ser humano ao consumir o planeta entra em estado de antropofagia, ou seja, consome a si mesmo.

    ResponderExcluir
  45. Acredito que seja contraditório apontar os possíveis responsáveis da tragédia no Morro do Bumba, afinal, são vários os fatores que podem nos induzir ao erro. Durante muitos anos, pessoas, famílias e crianças moravam em uma verdadeira bomba relógio, pronta a explodir, o que torna esta questão um tanto implausível com a afirmação de que estes moradores e órgãos competentes não sabiam dos riscos dessa ocupação desorganizada.

    O primeiro ponto que me leva a esta conclusão, está no fato da implementação da rede de saneamento básico a esta área. Toda e qualquer obra realizada pelo governo precisa de um planejamento, em que engloba, não só a parte arquitetônica do projeto, mas também um estudo detalhado da geografia e do solo do local a ser transformado. Caso um desses fatores não esteja em concisão, em tese, uma obra como essa nunca deveria sair do papel. E essa foi a falsa utopia vivenciada pelos moradores daquele local.

    Outro ponto a ser questionado, e talvez o principal, gira em torno da ocupação sem planejamento e desorganizada. Um local utilizado como aterro sanitário, JAMAIS deveria ser ocupado, muito menos urbanizado. Será que as pessoas que ali viviam nunca perceberam a desenvoltura de situações que denotariam em uma futura tragédia? Com a infiltração da água da chuva no solo, será que durante todos esses anos nunca perceberam o escoamento de chorume na rua ou em seus quintais? Ou sentiram os odores causados pela matéria orgânica em decomposição? Nas diversas reportagens televisivas, moradores afirmam que já haviam notado pelo menos um desses fatores, e mesmo com a notificação de técnicos que anteriormente vistoriavam esta área, não foram tomadas iniciativas tanto pelo governo como pelos próprios cidadãos.

    Iniciativas só são tomadas quando ocorrem tragédias como este no Morro do Bumba, que infelizmente, resulta na perda de vidas pela imprudência de toda uma comunidade.


    Diante deste tema venho levantar outra questão:

    “Será que já não está na hora de tomarmos medidas significativas para acabarmos de vez com todo o lixo produzido pela sociedade capitalista?”

    Jorge Soares C. Lima Júnior (3° B)

    ResponderExcluir
  46. As pilhas comuns e alcalinas, utilizadas em rádios, gravadores e etc, podem ser jogadas no lixo doméstico, sem qualquer risco ao meio ambiente, conforme determinação da Resolução CONAMA 257.
    Essas pilhas não precisam ser recolhidas e nem depositadas em aterros especiais. Isto porque os fabricantes nacionais e os importadores legalizados já comercializam no mercado brasileiro pilhas que atendem perfeitamente as determinações do CONAMA – no que diz respeito aos limites máximos de metais pesados em suas constituições.O que significa q essas pilhas não são "tão prejudiciais" a nossa saúde, porque seus componentes não são totalmente metais pesados. 3°A n°13

    ResponderExcluir
  47. Daniele Bernardes19 de abril de 2010 15:26

    Questão discutida em sala sobre o Morro do Bumba. Opniões dos alunos do 3ºC

    "Eles deveriam ter tirado a sociedade de lá antes e depois de terem esvaziado a área,ter implantado explosivos nos locais do morro e detonado o local, com isso o pessoal ñ teria sido vítimas do desastre e estariam seguros em novos locais." Adriano Abner nº1 3ºC

    "A população deveria ser alertada que onde moravam se tratava de uma área de risco e arrumar um lugar de segurança para ficarem. Além do que para que o lixo ñ tivesse piorado a situação deveria haver uma coleta seletiva de lixo" Camila de Souza nº3 3ºC

    "A intervenção deveria ter sido feita de forma rígida, dava um tempo para tirar o pessoal e retirassem as pessoas após esse tempo. O que eles fizeram foi só avisar que era uma área de risco e ñ agiram." Phiama Tálita nº32 3ºC

    "O que aconteceu foi um descaso com aquelas pessoas, pois poderiam muito bem procurar um lugar mais adequado e apropriado para colocarem o lixo longe da sociedade, isso ñ poderia ter acontecido se as pessoas que estavam em área de risco tivessem sido orientadas e retiradas daquele local." Tainara Martins nº35 3ºC

    ResponderExcluir
  48. Daniele Bernardes19 de abril de 2010 15:56

    Questão discutida em sala sobre o Morro do Bumba. Opniões dos alunos do 3ºC

    "Isso foi uma falta de consideração para com aquelas pessoas que moravam no morro, se tinha casas lá porque eles ñ escolheram outro lugar para depositarem esse lixo. O que os poderes públicos poderiam ter feito, era proibir que o lixo fosse despejado lá, e se eles estavam em área de risco as pessoas deveriam ter sido retiradas de suas casas antes do acidente." Caroline Santana nº6 3ºC

    "O governo deveria alfabetizar a consciência do povo para agir de melhor boa fé sobre a questão da poluição. Ou seja, o governo além de ajudar deveria fiscalizar o lixo, para onde esta indo, e se as pessoas estão cumprindo com suas obrigações, porque ñ adianta o governo implantar várias lixeiras e caminhões de coletas pela cidade, se o cidadão joga o lixo nas ruas." Leidivan Moura nº23 3ºC

    "O governo tinha que notificar o que poderia acontecer, ou tentar de alguma forma tirar aquelas pessoas de lá. E as pessoas que moram lá a mais de 15 anos deveriam saber que isso iria acontecer." Maria Luíza de Souza nº25 3ºC

    "O governo deveria ter apertado a população antes de tudo ter acontecido e falado que aquela era uma área de risco. Ter mostrado à população um local onde eles pudessem morar em segurança." Danilo P. Pessoa nº9 3ºC

    "As pessoas deviam ter mais senso de consciência ao jogar lixo em vias públicas. As autoridades, ñ se importam tanto com as pessoas que moram no morro, porque pensam que as pessoas que moram lá, estão lá porque querem, mas isso ñ é verdade, as pessoas que moram lá ñ tem outro lugar para ir e por isso enfrentam o perigo de morar no morro." Emanuela Cristina nº13 3ºC

    "As pessoas só tiveram consciência depois desse aconteciemnto, pois pensam que só porque é morro só mora "Favelado, Malandro". Daí eles ñ pensam que o pessoal que mora no morro ñ tem "sanidades", quando afetar as pessoas eles colocam a mão e arrumam as coisas, os poderes públicos só entram quando prejudica as pessoas". Pedro Guilherme nº30 3ºC

    ResponderExcluir
  49. Daniele Bernardes20 de abril de 2010 18:07

    Questão discutida em sala sobre o Morro do Bumba. Opniões dos alunos do 3ºC

    "Um dos pontos era a iniciativa do governo de desapropriar as famílias que moram nas áreas de risco de desabamento, e dar moradia em outra região segura. Incentivar a população para que, ela se conscientize da importância de ñ jogar lixo na rua, pois pode entupir bueiros e canais por onde a água das chuvas passaria, sem causar alagamentos. Procurar utilizar o reflorestamento, pois as árvores ajudam na infiltração da água na sua raiz, evitando os desabamentos." Taynara Martins nº36 3ºC

    "As intervenções necessárias por parte dos poderes públicos para evitar a tragédia e que eles deveriam impedir as pessoas de jogarem lixo nesses lugares, como no morro, que é um grande risco de vida para os moradores. Deveriam comunicar com os moradores, anunciar e alerta-los para que possam evitar de acontecer tragédias piores e prejudicar suas próprias vidas e o meio ambiente." Karine Alves nº20 3ºC

    "O despejo desse lixo naquele local, sem sombra de dúvida, foi um enorme erro que além dos prejuízos que trouxe ao meio ambiente também tirou a vida de diversas pessoas. Levando em consideração também o estado daquele local que é impróprio para moradia, além de ser uma área de risco ñ possuia as míninas condições de higiêne, que é o caso do lixo despejado que acabou se tornando um grande lixão no local.Infelizmente nos últimos dias, acabou ocorrendo um deslizamento de terra com várias vítimas.
    Aí entra o grande descaso com essas pessoas, deveriam ter dado outro fim a esse lixo, um aterro sanitário ou uma coleta seletiva, para amenizar a situação daquelas pessoas ou até mesmo disponibilizar outro local adequado para que elas habitassem, porque elas ñ estão ali porque querem, como muitos pensam, estão porque ñ tem condições de morar em outro lugar. É claro que o erro ñ foi apenas das autoridades mas das pessoas também que ñ tem consciência dos seus atos e de uma forma ou de outra acabam ajudando para que venha ocorrer esse desastre.Mais quantas pessoas vão ter que morrer para que venham tomar providências a respeito dessas situações? " Daniele Bernardes nº8 3ºC

    ResponderExcluir
  50. felipe eduardo 3 f stella22 de abril de 2010 11:18

    questão discutida sobre o morro de bumba.felipe eduardo 3f do Stella

    como podemos observa a cada ano que passa o planeta vem sofrendo alteração por causa da ação do ser humano com a natureza as queimadas derrubadas de arvore,lixo acumulado em lugar impróprio etc, todos esse problemas nao cabe so os políticos tentar resolver.a sociedade tem que si conscientizar e começa fazer varias campanhas,plantando arvores jogando o lixo em seus devidos lugares nao desmatar, nao cabe so o estado do rio de janeiro fazer mais todos nos.na minha opniao todos falharam por terem construido casa em cima do lixo por nao ter tomado uma atitude correta antes das pessoas se acomodarem naquele lugar!!

    ResponderExcluir
  51. felipe eduardo 3 f stella22 de abril de 2010 11:29

    no caso das pilhas e baterias eles deveriam fazer um lugar especifico para a população entrega e com esses materiais tenta diminuir o máximo de substancias químicas para que a pilha /bateria tenha uma durabilidade maior e seja reciclavel.

    ResponderExcluir
  52. Bem como o senhor falou a cima, CONSCIENTIZAÇÃO é o que falta, ambas as partes, do poder publico, das pessoas que tornam a nossa sociedade..Mais nao podemos simplismente sair colocando culpa em um e outro, temos que exigiir e fazer nossas vontades serem realizadas, a cada diia o lixo toma conta das ruas das idades, causando transtorno a todos. Temos então que nos uninir para amenizar a situação pois é pro beem geraal, ninguem vai sair mais ou menos beneficiados dessa historia, e nao custa nada ajudarmos, então porque não começar desde já?


    Giselia 3° ' F '

    ResponderExcluir
  53. Lixo? a principal caracteristica do Brasil é que só tomamos as devidas providencias após o choro e a morte, a catastrofe no RJ, hoje os veiculos de comunicações lançam campanhas mirabolantes para ajudar as vitimas, mais lá atras seria muito mais facil sem corpos ou familia destruidas po uma negrigencia do estado.

    Guilherme 3° F

    ResponderExcluir
  54. O poder politico nao se manifesta pois deixam muito a desejar com lixos, descartes de pilhas, objetos tóxicos. Tem lugares que por onde passamos tem pilhas jogadas entre varios outros objetos tóxicos. Acho que os produtores de pilhas deveriam se conscietizarem e produzir pilhas menos toxicas para nao prejudicar a saúde das pessoas, e nos tbm temos que nos conscientizar e nao jogar esses produtos em todos os lugares, temso que procurar o lugar mais adquando , é claro que as vezes é por falta de lugares apropriados e tambem por falta de conhecimento das epssoas e assim acabamos prejudicando o ambiente emq ue vivemos !

    Fernanda 3 ° F

    ResponderExcluir
  55. A partir do momento em que as pessoas verem que o descarte de pilhas e baterias em lugares inapropriados são prejudiciais a nós mesmos, elas tomaram uma iniciativa.
    Mais para isso, teria que existir locais próprios para fazer os descartes e orgãos competentes para trabalhar em uma campaha de conscientização sobre os riscos do mesmo.
    Temos que cobrar isso dos nossos políticos que nos representam, pois não afetará apenas nossas vidas, e sim das gerações seguintes, como filhos, netos dentre outros.





    ☺ Aluna: ANDRESSA BERNARDO
    ☺ N°:03
    ☺ Série/Turma: 3°"D"

    ResponderExcluir
  56. Falta de conscientização da população, desinteresse dos nossos representantes, inexistencia de locais apropriados para fazermos o descarte.
    Não temos o interesse nesse assunto, não existe fonte de aprendizado sobre esse assunto e assim, as pessoas estão Auto Prejudicando sem nem mesmo saber.
    Temos que cobrar dos políticos, mais atenção sobre o descarte de pilhas e baterias e agir logo, por que esses metais pesados além de serem prejudiciais a saúde, destrói a fauna e a flora e com isso prejudicará não só essa geração, como as outras que estão por vir.


    Aluna: Amanda Rocha
    N°: 02
    Série/turma: 3°D

    ResponderExcluir
  57. Com o Descarte de pilhas e baterias (que contém metais pesados na fabricação) em locais inapropriados, está acabando com a flora, e com isso está acontecendo esses demoronamentos no Rio de Janeiro.
    Ao meu ver, o principal problema desses acontecimentos é a falta de informação e conscientização da população e o desinteresse em geral sobre o mesmo.
    Teria também que existir algum local apropriado para fazer esses descartes e também folhetos explicativos sobre o problema que o mesmo causa.

    Aluna: Carolina Alarcão
    Série/Turma: 3° "D"

    ResponderExcluir
  58. Sabendo que o descarte de pilhas e baterias em locais indevidos pode trazer problemas ambientais, contaminação do solo e prejudicar até mesmo aos seres humanos, os fabricantes desses materiais em conjunto com o Governo deveriam disponibilizar locais apropriados para fazer o descarte desses materias e concientizando a população através de palestras, anuncios ou outros meios. Evitando assim que tais problemas possam trazer grandes prejuízos.

    Aluna: Géssica Cirilo
    N°: 17
    Série/turma: 3° "D"

    ResponderExcluir
  59. eu acho que o descarte de pilhas e baterias deveria ser feito de forma mais complexa, como metais pesado acabam destruindo a nossa natureza. e tambem as empresas que fabricam essas pilhas e baterias deveriam se importar tambem com a devolução ou coleta das pilhas nos seus devidos locais evitando assim o acumulo de pilhas com os seres humanos evitando serios problemas...

    roberto rivelino 3ªA Nº:37 MAT

    ResponderExcluir
  60. Já ciente do caos provocado pelo descarte indevido, de pilha e baterias,sabemos também o que causa todo esse caos,e que difícil será para controla-lo.O ocorrido no morro do Bumba é assustador de se ver,pois o meio ambiente já está começando a reagir aos efeitos desse caos.Bem provável que isso poderia ter sido evitado, se tivéssemos o habito de descartar pilhas e baterias em lugares corretos e propício.Mas também creio que o Estado poderia ter evitado esta tragédia dando um alarme a população, pois com certeza houve algum sinal antes de a tragédia ter ocorrido e talvez por falta de atenção do Estado com as populações dos morros, existentes no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  61. Devido a composição das pilhas e baterias ser composta por metais pesados, o descarte na natureza pode ser muito prejudicial. A conscientização da população é algo que se deve ser estimulado através de campanhas e projetos propostos pelo governo em parceria com as empresas que fabricam tais materiais. A coleta dos produtos é uma alternativa em que mais podemos somar benefícios. Mas para tal coleta ser realizada, dependemos da ação das empresas que deverão saber o que fazer com as pilhas e baterias em descarte.

    Marcus Ramone 3D
    numero: 31

    ResponderExcluir
  62. Isso se justifica que determinadas empresas não estão se preocupando com as preocações e consequências que isso pode causar, olhando apenas para si própio, pensando nos seus lucros ignorando a parte mais importante que é a referente ao meio ambiente.O governo devia se empenhar mais no empenho destas empresas.

    Rosalina de Lima 3ºD número: 36

    ResponderExcluir
  63. Isso acontece porque as pessoas não tem consciência do que estão fazendo,algumas não sabem que isso pode causar um grande dano ao meio ambiente e a todos os seres vivos existentes.Acho que a sociedade precisa de mais informação pra poder ter uma noção do que deve e o que não deve fazer.

    Celiane Rodriegues 3º D nº:7

    ResponderExcluir
  64. Apesar da aparência inocente e pequeno porte, as pilhas e baterias de celular são hoje um problema ambiental. Classificadas como resíduos perigosos e compostas de metais pesados altamente tóxicos e não-biodegradáveis, como cádmio, chumbo e mercúrio, depois de utilizadas, a maioria é jogada em lixos comuns e vai para aterros sanitários ou lixões a céu aberto.
    Cezar Ferreira de Jesus n° 9 3° D

    ResponderExcluir
  65. Os metais pesados contidos nas pilhas e baterias, quando absorvidos, são de difícil eliminação pelo organismo, podendo causar diversos efeitos nocivos ao ser humano, tais como: alergias de pele e respiratórias; náuseas e vômitos; diarréias; diminuição do apetite e do peso; dores de estômago e gosto metálico na boca; instabilidade, com distúrbio do sono; inibição das células de defesa do organismo e bronquite. Pode inclusive causar danos ao sistema nervoso, edemas pulmonares, osteoporose e alguns tipos de câncer.
    Cristiano n° 11 3° D

    ResponderExcluir
  66. È inevitável o uso de pilha e baterias em nosso tempo-(que rende para o pais 800 milhões em lucro)-.Os controladores remotos do nosso rádio e da nossa televisão depende dessas baterias e nós mesmos não queremos deixar de lado esse tipo de conformismo.A melhor proposta para a diminuição de poluição do solo é o uso de baterias recarregáveis. Mas o que vale mesmo para resolver o problema é a nossa consciência e responsabilidade de todos: industria,governo e consumidores.
    Maicon Douglas n°29 3°D

    ResponderExcluir
  67. Todos tem uma parcela de culpa nesse caso, mais o governo do estado tem a maior parte dessa culpa , pois além de não ter feito nada não avisou que poderia haver um risco de deslizamento e muito menos que ali havia um lichão fechado. Além do mais o governo pouco está fazendo em relação aos desabrigados que perderam suas casas nesse evento.
    Uma solução para isso seria o governo se preocupar mais com a população, alerta-las, designar locais apropriados para construir casas e as pessoas também tem que se concientizar que não se pode construir casas em lugares inapropriados, e muito menos poluir a cidade, pois os bueiros intopem e não escorre a água que acaba inundando as cidades.

    Nº:38
    3ºA

    ResponderExcluir
  68. O problema do descarte de pilhas e baterias,é algo que necessita da colaboração,de todos quanto dos cidadãos,quanto a indústrias e o Estado,Pois é com a colaboração de todos que pode se formar
    algo melhor,ou seja a solução vem da união.

    N°:18 3°"D"

    ResponderExcluir
  69. Abandonados pelo governo, pela sociedade, sem ter pra onde ir, o que restava aquelas pessoas, pra onde elas iriam? Tudo não passou de um conjunto de erros, o governo fazendo obras de urbanização no aterro sendo que eles já sabiam qual era o estado da região, os ambientalistas só apareceram na hora da chuva, porém por motivos temporais não puderam fazer a vistoria e por aí se segue a sequência de errros. O resultado todos nós conhecemos, o que fazer para que isso não se repita? Conscientização do governo, da população, da nação, do indivíduo, de todos nós. Reduzir o consumo desnecessário, fazer a coleta seletiva, e reciclar. Utilizr os 3 R's, nos unir e reduzir...

    3º A
    nº 39

    ResponderExcluir
  70. As pilhas podem ser um bom recurso para nós,mas tambem pode ser um mal recurso.Elas nos proporcional energia em pouca quantidade que nos ajuda quando não há luz,podemos ter a luz de uma lanterna que é gerada por uma pilha ou bateria que as vezes podemos pensar que é inofenciva, mas pode acreditar é mais ofenciso do que quaquer outra radioativa. Elas podem vasar ou esplodir se as polaridades forem invertidas, exposta ao fogo,desmontadas ou carregadas.

    Hadassa 3°F

    ResponderExcluir